NO AR
AS MAIS PEDIDAS - 2ª ED
18h às 19h

No dia 30 de março, o Washington Post revelou que a Meta, dona do Facebook, teria contratado uma firma de consultoria para montar uma campanha difamatória de nível nacional contra o TikTok. O objetivo: associar o aplicativo chinês a conteúdos perigosos para jovens e adolescentes.

 

A consultoria trabalhou para vincular o TikTok a desafios envolvendo agressões a professores e vandalismo em escolas. Jornais e canais de TV chegaram a repercutir o caso, despertando o receio de pais e responsáveis. E não é para menos. Ninguém quer os filhos expostos a esse tipo de coisa.

 

Só há um problema. Não existe evidência que estes desafios tenham começado no TikTok. E, para piorar, os boatos sobre eles parecem ter aparecido inicialmente… no Facebook.

 

 

Perda de usuários jovens é um dos motivos da ação controversa

 

A matéria do Washington Post mostra uma empresa desesperada para derrubar o concorrente. Não é para menos: pela primeira vez em 18 anos, o Facebook está perdendo usuários, sobretudo entre jovens e adolescentes. E o destino mais provável destes usuários que abandonaram a maior rede social do mundo é o TikTok.

 

Por anos, o Facebook conseguiu deter o crescimento de competidores, seja comprando players promissores, seja copiando suas features. No caso do TikTok, a primeira estratégia não se concretizou, apesar do interesse inicial do Facebook. E a segunda está enchendo o Instagram de novos recursos, sem conseguir atrair os novos usuários. Os métodos de sempre não estão mais funcionando.

 

Em paralelo, o TikTok não para de crescer. Já foi o site mais acessado de 2021, e seu aplicativo alcançou a marca dos 3 bilhões de downloads. Esses números, somados ao jogo sujo da Meta para atacar a reputação da plataforma, mostram que, pela primeira vez, o Facebook tem diante de si um competidor de verdade. E não está sabendo o que fazer.

 

 

Saiba mais no Tecnocast

 

Na edição 237 do Tecnocast, explicamos os detalhes do jogo sujo do Facebook e conversamos sobre os rumos da empresa diante da ameaça do TikTok.

 

 

Via: Tecnoblog

(Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Publicidade

© COPYRIGHT 2022 - 103 FM ARACAJU. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.