NO AR
103 FM
17h às 18h

A direção do Twitter aceitou nesta segunda-feira, 25, a oferta de compra do bilionário Elon Musk pelo controle total da empresa. O dono da montadora Tesla vai desembolsar cerca de US$ 44 bilhões pelo grupo de tecnologia, em que era o principal acionista desde o início de abril.

 

Horas antes do anúncio oficial, Musk agitou a rede social com um comentário que sinalizava o acerto. “Espero que até meus piores críticos permaneçam no Twitter, porque é isso que significa liberdade de expressão.”

 

 

O empresário anunciou a intenção de comprar todas as ações do Twitter em 4 de abril. Musk fez oferta de US$ 54,20 por ação, cifra que representa valorização de 38% em relação ao preço de fechamento em 1º de abril, o último dia de negociação antes do anúncio do investimento do CEO da Tesla na companhia.

 

Dias depois, o Conselho de Direção do Twitter tomou uma iniciativa defensiva contra a oferta. O órgão apresentou o Plano de Direitos, uma medida corporativa que dava aos acionistas tempo para comprar participações adicionais com desconto, diluindo assim a participação de Musk. A empresa havia informado que esse período iria durar até 14 de abril de 2023.

 

No entanto, durante o último fim de semana as duas partes enfim se aproximaram na negociação, e Musk conseguiu convencer a direção sobre a venda.

 

“O Twitter tem um propósito e uma relevância que impactam o mundo inteiro. Estou profundamente orgulhoso de nossas equipes e inspirado pelo trabalho que nunca foi tão importante”, afirmou Parag Agrawal, CEO do Twitter, em comunicado.

 

Musk sobre o Twitter: ‘Tremendo potencial’

 

Considerado a pessoa mais rica do planeta, com fortuna estimada em US$ 219 bilhões, Musk se pronunciou sobre a aquisição por meio da mesma nota oficial do Twitter.

 

“A liberdade de expressão é a base de uma democracia em funcionamento, e o Twitter é a praça da cidade digital onde são debatidos assuntos vitais para o futuro da humanidade”, disse Musk.

 

“Também quero tornar o Twitter melhor do que nunca, aprimorando o produto com novos recursos, abrindo os códigos para aumentar a confiança, derrotando os robôs de spam e autenticando todos os humanos. O Twitter tem um tremendo potencial — estou ansioso para trabalhar com a empresa e a comunidade de usuários para desbloqueá-lo.”

 

 

Polêmica no processo de compra

 

O CEO da Tesla anunciou no começo de abril que havia comprado cerca de 9% das ações do Twitter. No entanto, Musk não teria obedecido à legislação sobre o trâmite de negociação. As leis federais dos Estados Unidos determinam que os investidores devem informar à Comissão de Segurança e Câmbio num prazo de dez dias quando adquirirem mais de 5% de participação em uma empresa.

 

Elon Musk começou a comprar ações do Twitter em janeiro e teria ultrapassado o patamar previsto em lei em 14 de março. A manobra levou um grupo de acionistas da empresa a entrar com processo contra o bilionário em um tribunal de Nova Iorque.

 

 

Via Revista OESTE

Publicidade

© COPYRIGHT 2022 - 103 FM ARACAJU. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.